sábado, 10 de janeiro de 2009

Aqui chove

Aqui chove
é a noite que chora
a tua ausência

Luiz Delfino
09012009

1 Comentários:

Às 10 de janeiro de 2009 08:00 , Blogger Luiz Delfino disse...

luiz delfino

este poema é intrinsecamente pablo nerudiano. os ingredientes poéticos com o deítico espacial «aqui», o deítico temporal «aqui chove» é o prenúncio de um terceto sublime. a chuva como um choro é uma metáfora nerudiana que liga muito bem com a ausência.
não é preciso escrever muito para se dizer muito basta escrever pouco para o dizer. tal qual como giuseppe ungaretti no célebre poema: "me ilumino d'immenso"

abraço

josé félix

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial