segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

A Rosa, a pena
Na rosa
da pena,
pousei
minha boca.

Com a
pena
da rosa
sangrei-me
no espinho.

Com
a rosa
da pena
flori
um poema .

Luiz Delfino
12012009

domingo, 11 de janeiro de 2009

Aqui a chuva

Aqui a chuva
ainda desce
mas não esquece
de vir iluminada

Luiz Delfino
11012009

É com amar bastante

É com amar bastante,
- e ter mais amor prá sonhar -
que a vida vai mais distante
transcende o projeto de amar.

Luiz Delfino
11012009

Da tormenta

Da tormenta,
cada pingo,
um grão de
areia atingido

Luiz Delfino
11012009

Para planejar e ser feito

Para planejar e ser feito,
tudo o que na vida há,
tem que haver um leve jeito,
contido no verbo sonhar

Luiz Delfino
100012009

Melissa

Cá tenho, em minha cidade,
uma comadre tão bela,
desprovida de maldade,
às vezes ela não é ela.

quarda sempre em seu cantinho,
um presente bem sagrado,
que de mim, o maior carinho,
será sempre em separado.

Minha comadre Melissa,
tem na vida uma Luz Plena,
- minha pequena noviça -
minha doce Livia Helena.

* * *

De voce tenho saudade,
- venha logo visitar-me =
e tome sempre a liberdade,
de com carinho abraçar-me.

Saudade

Luiz Delfino
10012009